Eu fui aquele da noite chegado

Eu fui aquele da noite chegado.
Eu saí na chuva, dela voltei.
Eu andejei do clarão afastado.

Eu olhei pro triste beco abaixo.
Eu passei à batida do vigia,
E baixei os olhos, inexplicado.

Eu pauso e paro o som dos passos.
Percebo um choro interrompido
Mover-se das casas além daqui,

Ele não chama nem me diz adeus;
E além, numa éterea altura,
Um luminoso relógio nos céus

Diz do tempo nem certo nem errado.
Eu fui aquele da noite chegado.

Tradução de Gabriel Andrade do original Acquainted with the Night de Robert Frost. IMAGEM: Robert Frost in 1943. (Eric Schaal/The LIFE Picture Collection/Getty Images)