deus é o que é bonito na gente

Registros de uma primeira visita a uma gira de Umbanda, em 2014. Fui em algumas outras e devo tantas visitas que nem sei mais. Adoro essa imagens e esses momentos. Lembro de em uma conversa com a Lulu, depois de algumas tequilas, uísques e cervejas, numa espécie de hipofania, dizer que pela primeira vez na vida, depois dessa experiência, eu tinha tido uma noção do que era religiosidade, divindade, fé, etc: uma espécie de consenso simbólico entre os pares. Deus é o que é bonito na gente.

Fiquei bem feliz.

Alguns anos depois fiquei feliz em descobrir que e a filosofia também pensava assim.

Para ver as imagens em galeria, basta clicar. Essas não estão à venda.

Agradecimentos infinitos ao Alberto, irmão e colega de trabalho, ao seu Zé, à Zé Pilintra e todas as entidades e almas presentes lá e aqui.